Facebook Scripts

domingo, 1 de março de 2020

La Paz - Bolívia: O que Fazer, Onde Ficar, Onde Comer

Quase todo mundo que viaja para La Paz vai para conhecer as belezas naturais da Bolívia.

Nós paramos em La Paz porque estava no meio do caminho entre Copacabana, onde tem o famoso Lago Titicaca e a Isla del Sol, e o incrível Salar de Uyuni.

Neste post você vai conhecer algumas das melhores coisas para fazer em La Paz, numa viagem curta de 2 a 3 dias.

Vista do mirante da Plaza del Montículo, no bairro de Sopocachi - La Paz - Bolívia
Vista do mirante da Plaza del Montículo, no bairro de Sopocachi

A gente sempre ouve que La Paz é a capital da Bolívia, né? É e não é. O país foi fundado na cidade de Sucre, através da assinatura da Ata de Independência no ano de 1825. Devido a uma guerra civil, a sede dos poderes Executivo e Legislativo mudou-se para La Paz, mas a mudança de capital nunca foi formalizada. Sucre permanece com a sede do poder judiciário e ainda é, segundo a constituição, capital da Bolívia.

La Paz fica a mais de 3500m acima do nível do mar e é preciso tomar certos cuidados para evitar o mal da altitude. Beber muita água e tomar chá de coca ajudam bastante.

A parte mais rica da cidade e o centro ficam no Vale, na parte mais baixa. Lá também está o elegante bairro de Sopocachi, onde ficamos hospedados. Subindo as montanhas, as construções já não são tão bonitas, sendo que a maioria não tem sequer reboco, lembrando muito as favelas brasileiras.

O trânsito da cidade é o mais caótico que já presenciei. Carros velhos dirigindo e buzinando loucamente vão te obrigar a ter bastante atenção quando estiver andando pelas ruas do centro.

La Paz não tem metrô, mas uma inusitada rede de linhas de teleféricos, que te levam aos pontos mais importantes da cidade, inclusive os mais altos.


Abaixo, um vídeo resumo com o que há de melhor para fazer em La Paz e, logo em seguida, nosso texto completo, com mapa e todos os detalhes sobre a cidade:

Lembre-se: se gostar do vídeo, siga a gente no YouTube e veja os outros vídeos do canal =)


Esta viagem que fizemos fez parte de um Roteiro de 19 dias que fizemos por Peru, Bolívia e Chile. Você pode saber mais detalhes sobre esse roteiro clicando aqui.


Onde ficar

O hotel que ficamos foi o Tinka La Paz. Ele fica muito bem localizado no bairro Sopocachi, pertinho do centro, e a poucos minutos da estação amarela do teleférico.

O quarto é grande e confortável, e tem uma cama extra, televisão, aquecedor e uma janelona linda com vista para a cidade.

O café da manhã é bem completo, com pães, frutas, chás de todos os tipos (inclusive de coca), café, leite, iogurte, sucos, doce de leite, leite condensado, docinhos típicos e muito mais.

O pessoal é muito atencioso e simpático.

Clique aqui para saber mais sobre o Hotel Tinka

Quarto do Hotel Tinka La Paz
Quarto do Hotel

Agradável Área externa

Entrada principal do Hotel Tinka
Entrada principal do Hotel Tinka


Onde comer e beber

A comida da Bolívia é saborosa, se provada nos lugares certos. Tenha bastante cuidado na escolha dos restaurantes. Alguns lugares da Bolívia podem ter problemas com higiene e há relatos de pessoas que passaram mal ao comer em lugares pouco confiáveis.

Os lugares que comemos por lá foram pesquisados com todo cuidado para não termos problemas e, de fato, foram todos lugares limpos, com boa comida e ótimo atendimento.

Numa enorme escadaria está um dos restaurantes mais bem avaliados de La Paz, o Higher Ground. A comida é simples, mas gostosa, e com um preço justo.

Numa das noites jantamos diversos pratos deliciosos de lhama (mas eles também têm outros tipos de prato) no restaurante 1700, que tem uma proposta de trazer um pouco dessa época, numa casa histórica de 1735. O atendimento foi muito atencioso.

Outro lugar para jantar que gostamos bastante é The Carrot Tree, que tem um estilo de pub irlandês.

Entrada do Higher Ground

Comida no Higher Ground

Entrada do 1700

Eles têm essa decoração legal, simulando tempos antigos

Assim como eu, você vai se sentir um rei

Prato do 1700

The Carrot Tree


O que fazer

Antes de falar sobre cada lugar, é sempre bom ter uma visão geral, e um mapa ajuda muito nessa tarefa.

Abaixo, há um mapa interativo com os locais sugeridos para visitar (você pode dar zoom e clicar nos itens marcados), com os pontos sugeridos para visita em vermelho. No mapa também estão marcados o hotel onde ficamos e as sugestões de lugares para comer que já mencionamos, com os seus ícones correspondentes.



Nós fizemos o walking tour da Red Cap, que passou pelos principais pontos turísticos do centro.

O tour começa na Plaza San Pedro, onde há uma prisão. Isso mesmo, uma prisão no centro da cidade que, inclusive, faziam tours guiados lá dentro, até que foi proibido por causa de turistas feitos reféns.

Visitamos também o caótico e famoso Mercado de las Brujas onde se vende de tudo. Os guias nos explicaram também sobre as cholitas, figuras típicas da cidade, com o seu vestido colorido, chapéu coco e um pano nas costas, onde carregam o mais novo de seus muitos filhos.

Passamos na frente da bela Igreja e Convento de São Francisco e depois fomos para a praça principal da cidade, a Praça Murillo.

Início do walking tour com o pessoal da Red Cap

Igreja e Convento de São Francisco

Praça em frente ao convento

Palácio do Governo

Chegando na Plaza Murillo, vemos logo o belo Palácio do Governo.

Neste edifício, em 1946, o então presidente Gualberto Villarroel López foi assassinado por manifestantes que invadiram o prédio e lhe deram dois tiros. Ainda vivo, ele foi jogado da sacada na rua, mas ainda assim ele não tinha morrido.

Os manifestantes então o lincharam, e depois o arrastaram já morto até um poste do outro lado da rua, onde o penduraram pelo pescoço com o retrato de presidente em seu peito.

No local, hoje, há um busto em sua homenagem, com um de seus famosos dizeres.

Palácio do Governo

Busto de Gualberto Villarroel López

Assembleia Legislativa

Ainda na Plaza Murillo, há esse outro belo edifício onde funciona a Assembleia Legislativa da Bolívia. Nele temos uma curiosidade bem interessante, que é um relógio que gira ao contrário. Ideia do antigo presidente Evo Morales, que pensava que, por estarmos no Hemisfério Sul, o relógio deveria girar no sentido oposto ao do Hemisfério Norte.

Assembleia Legislativa

Catedral

A Catedral Metropolitana de La Paz é a sede da Arquidiocese de La Paz. A antiga catedral colonial foi terminada em 1692. A velha catedral colonial foi demolida em 1831 e uma nova começou a ser levantada em 1835. Esta igreja, apenas terminada no século XX, é a que podemos encontrar hoje. Ela funciona um grande edifício, de cinco naves, duas torres na fachada e cúpula sobre o cruzeiro. O interior está revestido em mármore, e o altar foi trazido da Itália.

Catedral de La Paz

Catedral de La Paz

Igreja e Convento de São Francisco

Os franciscanos chegaram a La Paz logo depois de sua fundação e estabeleceram um convento já em 1549. Este convento se localizava às margens do rio Choqueyapu, que à época dividia La Paz em duas partes, uma habitada por espanhóis e a outra por indígenas. O convento franciscano localizava-se na parte indígena, e foi danificado por uma forte nevasca nos inícios do século XVII.

A igreja e convento que existem atualmente foram construídos apenas no século XVIII. As obras começaram por volta de 1744, e em 1753 foram terminadas as coberturas das naves e cúpula. O coro foi terminado em 1772 e a obra foi finalizada em 1784, ano da inauguração da igreja. A torre da fachada foi construída apenas em 1885.



Museu da Coca

Um museu que conta a História dessa importante folha para o povo boliviano, tão essencial para viver na altitude. O museu conta também como a boa folha começou a ter maus usos, incluindo a criação da droga cocaína que, com concentrações elevadíssimas, se tornaram um problema mundial.

Entrada do Museu da Coca









Sopocachi

Sopocachi é um bairro residencial muito agradável, bonito e seguro. Foi o bairro onde nos hospedamos. Nele, há o belo Mirante da Plaza del Monticulo, que fica ao lado da Plaza España. Do mirante é possível ver a Montanha Illimani, a segunda mais alta da Bolívia, com o seu pico nevado, e também dá para ver o teleférico de La Paz, que não é só para turismo, é usado como meio de transporte, como se fosse um metrô.

Depois andamos de teleférico e fomos em busca de um segundo mirante, o Killi Killi, que fica num bairro mais afastado. Não gostamos deste. Apesar de ter uma vista bonita, fica num lugar muito sinistro. Não nos sentimos seguros ali. Acho um mirante dispensável.

Plaza España

Plaza del Montículo vista da Plaza España

Plaza del Montículo

O belo mirante da Plaza del Montículo

E uma de suas vistas (a capa deste post também é uma vista deste mirante)

Dentro do teleférico

Teleférico

Vista do alto do teleférico

Vista da cidade de cima. Note os prédios na parte mais mais baixa. Ali estão os bairros mais ricos e o centro. No entorno, muitos bairros pobres com casas sem reboco.

Como este, visto de cima a partir do teleférico

Panorama de parte da cidade

Vale da Lua

O Vale da Lua, ou Valle de la Luna, é um lugar mais afastado de La Paz com belas paisagens que lembram o solo da Lua. O nome foi dado pelo astronauta Neil Armstrong numa visita a La Paz em 1969, que viu similaridade com o solo do nosso satélite natural.

Vale da Lua - Valle de la luna - La Paz - Bolívia
Vale da Lua


Seguro Viagem

Numa viagem como essa é extremamente importante estar protegido contra eventuais acidentes, doenças e extravio de bagagem.

Eu sempre compro o Seguro Viagem pela Real Seguros que tem um comparador de Seguros bem bacana que ajuda a encontrar o mais barato e que melhor me atende.

Acessando pelo link abaixo, você recebe 10% de desconto na compra de qualquer seguro viagem:

Clique aqui para acessar o buscador da Real Seguro Viagem com 10% de desconto


Viaje conectado

Hoje em dia, estar conectado é uma mão na roda e nos ajuda em muita coisa. Nas viagens ao exterior não poderia ser diferente: Poder usar GPS e não se perder, pesquisar sobre transporte público na cidade, pesquisar sobre o que fazer e comprar ingressos para atrações, pedir táxi ou Uber por aplicativo e, claro, postar as suas fotos nas redes sociais e contar as novidades para a sua família e os seus amigos.

Pensando nisso tudo, nós conseguimos fazer uma boa parceria de chips para Smart Phones com a Viaje Conectado, da Yes Brasil, a maior empresa brasileira de venda de chips de celulares no exterior. Eles têm chips para quase todos os países e o mesmo chip pode funcionar em vários países, você não precisa comprar um chip para cada país. Colocando o Cupom ARIQUEZADEVIAJAR10, você tem 10% de desconto em qualquer chip e eles ainda entregam na sua casa, no Brasil, para você já chegar lá usando.

Clique aqui para ver as opções de chip que eles oferecem


Roupas adequadas

Numa viagem como essa é muito importante utilizar as roupas corretas. Muitos lugares da Bolívia têm muito vento e faz bastante frio. Você vai precisar de casacos corta-vento, sobrepele, gorro, luvas e outros itens importantes. Não esqueça também de ter um bom sapato para trilha. Outros itens que podem ser úteis são mochilas, cantil, etc. Alguns lugares que são muito bons para comprar esses tipos de itens são a AdidasAmericanas e o Submarino. Dá para comprar tudo pela internet e, em muitas situações, eles têm frete grátis.

Clique para acessar o site da AdidasAmericanas ou Submarino


Gostou do post? Conheça e curta nossa página no Facebook e fique sempre por dentro das novidades:
A Riqueza de Viajar (Clique para conhecer)


Siga-nos também no Instagram: @ariquezadeviajar e no nosso canal no YouTube


Posts relacionados

Roteiro de 19 dias por Peru, Bolívia e Chile
Copacabana e Isla del Sol - Lago Titicaca
Puno
Cusco
Machu Picchu
Rainbow Mountain
Lima


Todos os Posts sobre a Bolívia
Todos os Posts com Vídeos
Veja o nosso índice de Posts

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário